segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Estou te observando

Eu não canso de assistir esse vídeo.
Em diversas situações da vida, ele me volta na lembrança.
Aconteceu de novo nessa semana...aí eu vou lá, e aperto o play novamente.



Recebi o texto abaixo. Com ele, lembrei exatamente da cena do vídeo onde o pai deixa um bilhete no vidro do carro.

* * *

Ele tinha onze anos e, cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago. Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras para trás e para frente. O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Eram dez da noite, faltavam apenas duas horas para a abertura da temporada. Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:

— Você tem que devolvê-lo, filho !

— Mas, papai, reclamou o menino.

— Vai aparecer outro, insistiu o pai.

— Não tão grande quanto este, choramingou a criança.

O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável. Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu. E, naquele momento, o menino teve certeza de que jamais veria um peixe tão grande quanto aquele.

Isso aconteceu há trinta e quatro anos. Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite. Porém, sempre vê o mesmo peixe repetidamente todas as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de certo e errado. Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos vendo. Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.

A história valoriza não como se consegue ludibriar as regras, mas como, dentro delas, é possível fazer a coisa certa. A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE. 


"A palavra esclarece, o exemplo arrebata" (André Luiz / Chico Xavier)

(Dedicado a Gute, a boa árvore, e a Caio, um dos seus frutos)

7 comentários:

Flávio Bragança disse...

Lembrei de Maria, a minha mãe, sempre firme, com a ética totalmente interiorizada. Mas como sei da dificuldade que temos em vestir a camisa 100% Ético, também pensei na mensagem de Santo Agostinho sobre a prática da reflexão ao fim do dia, interrogar a própria consciência se agimos de alguma forma que não ousaríamos confessar.

susi saito disse...

CAIU COMO UMA LUVA. EM OUTRO CONTEXTO, NÃO SOMENTE NO ASSUNTO ÉTICA. MAS PARA COISAS QUE NOS ACONTECEM QUANDO DEIXAMOS PARA TRÁS ALGO MUITO GRANDE, POR SER UMA QUESTÃO DE CERTO OU ERRADO. NO FINAL DAS CONTAS, ACABA POR SER MESMO ÉTICA. MESMO QUE NUNCA MAIS A GENTE VEJA, SE DEPARE, OU PASSE POR ALGO TÃO GRANDE, DEIXAR PASSAR ALGO QUE NÃO ESTEJA, POR ALGUM MOTIVO CERTO. PARA NÓS!

susi saito disse...

E que vídeo...
O modelo, mais que palavras...

susi saito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Carlos disse...

Excelente!

Anônimo disse...

O melhor texto de todos, vou enviar para meus colegas do escritório!
O vídeo mesmo, porra, muito, muito, muito bom!
Obrigado Ricardo!
Felipe de Souto

Anônimo disse...

Essa semana não veio nada bixona...

Felipe